Os números apenas reforçam o sucesso de Harry Kane: ao lado de Álvaro Morata e Sergio Agüero, o britânico é vice artilheiro da Premier League, com seis gols, atrás apenas de Romelu Lukaku, que marcou sete até aqui.

O aproveitamento geral no Tottenham impressiona e permite que Kane não somente se iguale aos artilheiros dos clubes britânicos, mas, o faz ser comparado aos dois melhores jogadores do mundo na atualidade.

Em 2017, somando todas as competições, Kane já marcou 27 vezes, apenas nove a menos do que Lionel Messi, que anotou 36 gols, ficando em terceiro lugar na lista dos maiores goleadores da Europa no ano (Top 10 das ligas nacionais ranqueadas pela UEFA).

Na Premier League, já foram 84 bolas na rede em 123 jogos. Cristiano Ronaldo, na época de Manchester United, precisou de 196 partidas para alcançar a mesma contagem de gols.

Parcerias fundamentais

Em tempos de um futebol construído cada vez mais coletivamente, a consolidação de um time como um conjunto em perfeito funcionamento, permite, além de destaques coletivos, a evidência de uma ou outra peça. Com Kane ocorre exatamente isso.

Dele Alli, outro jovem fenômeno que defende as mesmas cores de Harry Kane, é, inevitavelmente, o mais participativo parceiro de ataque.

O meia de 21 anos, que apresentou muita versatilidade nos esquemas táticos de Mauricio Pochettino e Gareth Southgate, marca gols e assiste aos companheiros como poucos, principalmente à Kane.

Nada menos importante, Christian Eriksen é outra companhia que faz aumentar os desempenhos de Kane pelo Tottenham.

O dinamarquês é figura constante nas primeiras colocações das estatísticas gerais da Premier League a cada fim de temporada, muito por conta da precisão de seus passes, que quase sempre terminam em gols, muitos deles, claro, de Kane.

Harry Kane, Dele Alli e Christian Eriksen
Getty Images

Observando os 11 teoricamente titulares do English Team, também não dá para desconsiderar a companhia constante de Raheem Sterling.

É certo que o winger do Manchester City não apresenta números tão expressivos quanto os de Christian Eriksen e Dele Alli quando o assunto é assistências para Kane, o que se explica pelo número reduzido de jogos em que atuam juntos.

Contudo, Sterling, junto ao próprio Alli, formam com Kane um trio de ataque como a muito tempo não se via nos Three Lions: jovens, talentosos, promissores e até mesmo decisivos.

Por mais que alguns companheiros específicos se destaquem, seja no Tottenham ou na seleção, por trás da excelente fase individual há uma construção coletiva, não necessariamente motivada para fazer de Kane o protagonista, mas, inevitavelmente, pela habilidade em terminar as jogadas em gol, tornando-o o grande nome das equipes.

Sucesso convertido em ouro

As últimas e excelentes temporadas de Kane com a camisa do Tottenham elevaram seu futebol e, sobretudo, seu valor.

Se para os carismáticos fans dos Spurs o jovem de 24 anos não tem preço, para o mercado, tem.

De acordo com o site transfermarkt.com, Harry Kane é o jogador mais caro da Inglaterra e o 17º mais caro do mundo, avaliado atualmente em 60 milhões de euros.

Se comparado à temporada 2012-2013, quando ainda defendia o Norwich City e estava avaliado em 500 mil euros, seu valor cresceu, em quase 5 anos, incríveis 12.000%

Valor de mercado Harry Kane

Veja mais:
Guia Champions League 17/18 – Tottenham
Conheça todos os artilheiros da era Premier League
O Tottenham no mercado de transferências: inteligência ou falta de ambição?

A “maldição de agosto”

Nem só de recordes e números estratosféricos tem vivido Harry Kane. A grande fase, quem diria, não foi capaz de quebrar o que mais parece ser uma regra para o inglês: não balançar as redes no mês de agosto.

Desde a temporada 2014/2015, Kane entrou em campo 13 vezes no primeiro mês da temporada europeia de futebol, mas, em nenhuma delas conseguiu marcar gols.

Não se sabe qual é o “mistério” por trás da “maldição de agosto”, o certo é que passa o oitavo mês do ano e Kane volta a anotar seus tentos.

Em setembro desse ano, por exemplo, só pelos Spurs, foram 11 bolas na rede em apenas seis partidas: seis gols em quatro partidas pela Premier League e impressionantes cinco gols em duas partidas pela Liga dos Campeões.

Fato é que a seca em agosto parece ser um mero detalhe na carreira, ainda no início, de Harry Kane.

Vestindo duas das camisas mais tradicionais do futebol mundial, saem dos pés dele a esperança de títulos para Tottenham e Inglaterra.

No clube e na seleção, poucas vezes se enxergou um jogador com um futebol capaz de converter gols em taças. E não há nenhum exagero em imaginar que isso possa acontecer, há, na verdade, números.

Opiniões

“Neste momento, eu não vejo nada que Kane possa adicionar ao seu jogo para melhorar. O Tottenham tem muita sorte em contar com ele. A grande questão pensando no futuro é se os Spurs podem atender suas ambições particulares” – Alan Shearer.

“O Cristiano é um jogador fantástico, um dos melhores do mundo, mas o Harry também é um dos melhores. E é mais jovem, então acho que é melhor por causa disso” – Mauricio Pochettino.

“Para mim, Kane é um dos melhores atacantes do mundo. Se eu fosse contratar um atacante, seria Kane” – Antonio Conte.

“Eu acho que ele um excelente jogador. Ele poderia ser uma boa para o time Inglês, mas antes de tudo, ele tem que cuidar de sua condição física, pois muitos jogadores da mesma idade esquecem de cuidar de si próprio. ” – Pelé.

 

SHARE

Melhor do que o Futebol é falar sobre ele. A melhor invenção do homem é também o melhor papo!
Redator no PL Brasil.

LEAVE A REPLY