As pretensões de David Moyes no West Ham não prometem ser das melhores. Basta ver os seus últimos trabalhos, que foram bem ruins. Os torcedores dos Hammers devem temer o pior – a não ser que o técnico escocês prove o contrário.

David Moyes sendo apresentado como novo técnico do West Ham (foto via site oficial do West Ham)

Podemos dizer que o West Ham também vem em uma decadência depois que a equipe deixou o Upton Park para jogar no Estádio Olímpico de Londres. Muitos torcedores preferiam a antiga casa, considerada o seu “lar doce lar”.

Os Hammers vivem um péssimo momento na Premier League – estão na zona de rebaixamento com nove pontos, duas vitórias, três empates e seis derrotas em 11 rodadas.

Mesmo eliminando o Tottenham na Copa da Liga, a última derrota dos Hammers na Premier League, contra o Liverpool no Estádio Olímpico, foi o suficiente para derrubar Slaven Bilic no comando técnico.

Ao todo, no comando do time londrino, o treinador teve 109 jogos, 42 vitórias, 30 empates e 37 derrotas.

Slaven Bilic foi demitido do comando dos Hammers. (imagem via Evening Standard)

LEIA MAIS:
Como explicar a revolução do Tottenham?
Os 10 jogadores mais valiosos da Premier League no Football Manager 2018
O início de temporada do Newcastle após as dez primeiras rodadas

David Moyes terá uma difícil tarefa para levar o West Ham à parte de cima da tabela. O treinador não tem um histórico favorável para que isso aconteça.

Moyes teve seus melhores momentos no comando do Everton na temporada 2004/05, quando terminou na quarta posição da Premier League, classificando o clube para os play-offs da Champions League.

Na temporada 2008–09, Moyes levou os Toffees à final da Copa da Inglaterra, a primeira final do clube em qualquer competição oficial em dezoito anos. Entretanto, assim como na classificatória da Champions, acabou derrotado.

Digamos que David Moyes teve seu maior desafio quando deixou o Everton para assumir o Manchester United, substituindo nada mais nada menos que Alex Ferguson. O técnico escocês não teve sucesso – e isso era esperado pela maioria dos torcedores dos Red Devils.

No Manchester United, o ex-futebolista escocês queria tomar conta de tudo – coisas que nem Alex Ferguson fez em seus tempos de glórias. Queria administrar a comida de jogadores, horários de treinamentos, contratações, parte comercial do clube e, assim, perdeu totalmente o vestiário do clube.

O treinador assumiu a Real Sociedad em novembro de 2014. Teve dificuldades com o estilo de jogo da liga espanhola e durou apenas um ano, sendo demitido em novembro de 2015.

Em julho de 2016, Moyes assumiu o Sunderland com um só objetivo: livrar os Black Cats da queda para a Championship, o que acabou não acontecendo. Foram 43 jogos, apenas 8 vitórias, 7 empates e 28 derrotas, e o clube do nordeste da Inglaterra acabou sendo rebaixado.

David Moyes trocou o Everton pelo Manchester United, assinando um contrato com os Red Devils até 2019. (imagem via B-R Football)

O cenário não poderia ser pior: David Moyes pegando um clube na zona de rebaixamento para tentar salvá-lo da queda.

É uma missão bem complicada, mas o West Ham tem um elenco capaz de se safar dessa. Claro: precisará que o escocês faça sua parte e foque apenas em treinar o clube e deixar que outras funções nos Hammers sejam exercidas por quem sabe e tem capacidade.

LEAVE A REPLY