Nesta década, o Liverpool vive com a seca de títulos a cada ano. Apesar de ser um dos maiores vencedores da Inglaterra, os Reds tiveram que apenas olhar seus rivais ganharem troféus importantes.

Leia mais:

Liverpool x Milan: o jogo em que a torcida demonstrou sua importância
Lealdade e sucesso: o reinado de Bob Paisley no Liverpool
O dia em que Brian Clough e Muhammad Ali se provocaram (de brincadeira)

Entretanto, há mais ou menos treze anos, o time do Liverpool ficou marcado na história do futebol mundial. Conhecida como a Milagre de Istambul, a final da Liga dos Campeões de 2004/05 é reconhecida por todos como uma das maiores reviravoltas no futebol em todos os tempos.

Os jogadores que participaram desta partida foram os últimos a levantarem uma taça importante pelo Liverpool. De lá para cá, os torcedores tiveram de se acostumar com dois vice-campeonatos europeus, além de duas copas e outras duas supercopas.

O que será que aconteceu com os atletas que participaram daquela partida histórica de 2005 com a camisa vermelha?

TITULARES:

Dudek

Dudek beijando o título mais importante daquele time (AP)

Um dos melhores jogadores em campo naquela partida, Dudek marcou o seu nome na história do Liverpool e do futebol mundial naquela disputa de pênaltis.

Depois de vencer um dos maiores campeonatos do mundo, o goleiro polonês ainda esteve no elenco como goleiro reserva da final da Liga do Campeões de 2007 antes de se transferir ao Real Madrid naquele mesmo ano. Foi na Espanha que Dudek encerrou sua brilhante carreira após a temporada 2011/12.

Atualmente, Dudek vive sua vida como ex-jogador, mas sempre dando suas opiniões sobre as convocações e escalações da sua seleção, além de ser o embaixador do futebol polonês.

 

Finnan

Steve Finnan marcando o adversário antes de sair aos 46 minutos de jogo (Bobby Thomas/Getty Image)

Assim como a grande maioria dos jogadores do time inglês que participaram daquele jogo, o lateral-direito já “pendurou as chuteiras”.

Após ajudar a equipe no  Milagre de Istambul, o irlandês se despediu de Anfield em 2008, indo para o Espanyol, seu penúltimo clube. Um ano depois, se transferiu ao Porstmouth para encerrar sua carreira na temporada seguinte.

Em 2016, o atleta foi alvo de uma brincadeira no twitter. O #FindSteveFinnan foi criado por fãs que queriam saber o paradeiro do ex-jogador que vivia fora da mídia há um bom tempo.

O jogador foi encontrado trabalhando em uma empresa do ramo imobiliário junto com o seu irmão Sean.

Carragher

Carragher, um dos maiores zagueiros da história do Liverpool, levantando a taça (Getty Images)

O segundo jogador com mais jogos com a camisa do Liverpool esteve em campo nesta partida histórica.

Carragher viveu toda a sua carreira nos Reds, virando ídolo histórico. Depois de 17 anos no clube, o ex-zagueiro inglês decidiu se aposentar em 2013.

Atualmente, Jamie trabalha como comentarista de um canal britânico. Seus comentários sempre ganham repercussão, já que vem de um dos maiores zagueiros do futebol inglês.

Hyypia

Hyypia olhando a taça um dia antes da final (AFP/Getty Images)

Depois de quase 500 jogos em 10 anos, Hyypia transferiu-se ao Bayer Leverkusen na temporada 2009/10. Na Bundesliga, o ex-zagueiro jogou mais de 50 partidas, marcando três gols.

Após dois anos no clube, o finlandês recebeu a sua primeira oportunidade como treinador, comandando o Bayer Leverkusen por mais de dois anos.

Logo depois foi trabalhar no Brighton até 2016, quando trocou a Inglaterra pela Suíça, ao assumir o FC Zurich. Hoje em dia, o treinador e ex-jogador dos Reds está sem clube.

Traoré

(RFBMarques)

Um dos nomes menos conhecidos daquele épico time de 2005, Djimi Traoré rodou bastante depois de vencer a Liga dos Campeões. Ao todo foram sete novos clubes, além de três passagens pelo Porstmouth.

Não há informações sobre o quê o malinense faz após a sua aposentadoria em 2014.

Xabi Alonso

Xabi Alonso comemorando seu gol, o primeiro da partida, ao lado de Baros (Alan Walter)

Um dos melhores volantes deste século, Xabi Alonso foi importantíssimo para o Liverpool naquela competição, mas principalmente na final, haja vista seu gol que empatou a partida, levando o jogo para as penalidades.

Em 2009, Xabi Alonso encerrou sua bela passagem pelo time inglês ao voltar para a Espanha, mais especificamente ao Real Madrid. Lá, foi vitorioso novamente, chamando a atenção do Bayern de Munique em 2014. Na Alemanha, o jogador encerrou sua carreira três anos depois.

Menos de um ano depois de pendurar suas chuteiras, Xabi anunciou que se prepara para assumir um clube de futebol como treinador.

Luís García

Luís García comemorando o título com a torcida (AFP/GETTY)

Outro espanhol que marcou seu nome na história do futebol mundial nesta partida foi o meia Luís Garcia.

Jogador da base do Barcelona – e com passagens pelo Atlético de Madri –  após deixar o Liverpool em 2007, passou por mais sete clubes até decidir encerrar a carreira em 2016, tendo como seu último time o Central Coast, da Austrália.

Atualmente, o espanhol trabalha na La Liga TV, mas em seu Twitter sempre opina sobre as atividades da equipe de Liverpool.

Gerrard

Gerrard beijando a medalha de campeão da Liga dos Campeões (Rexmailpix)

Para muitos, Gerrard é o maior jogador da história do Liverpool. E como craque, Steven foi importantíssimo naquela partida ao marcar o primeiro gol dos Reds.

Depois de 17 anos, a torcida se despediu de Gerrard quando ele anunciou que iria para Los Angeles. No LA Galaxy, o inglês ficou por dois anos, ajudando na alavancada da MLS, que gera cada vez mais espectadores.

Atualmente, Gerrard é o treinador da equipe de jovens do Liverpool, liderando a Premier League Youth com tranquilidade.

Riise

O norueguês John Arne Riise era meio-campista antes de migrar para a lateral esquerda. Com uma passagem muito boa na Roma, Riise passou por outros cinco clubes após encerrar a carreira em 2016, quando atuava na Índia.

Riise atualmente é CEO de uma empresa de jogadores chamada Europe Global Finest Athletes.

Kewell

Kewel saindo de campo logo no início do jogo após uma contusão (Getty Images)

Atacante titular do time na temporada 2004/05, Harry Kewell ficou cinco anos em Anfield. Em 2008, decidiu trocar de clube e assinou com o Galatasaray. Depois da Turquia, o jogador ainda jogou no Qatar antes de encerrar sua carreira na Áustralia em 2014.

Kewel assinou com o Crawley Town para ser o treinador da equipe. Com um bom trabalho, o agora técnico de futebol ainda se mantém no comando do time inglês, que disputa a quarta divisão inglesa.

Baros

Baros disputando a bola com o zagueiro Stam (EPA)

Milan Baros é mais um daqueles jogadores que rodaram bastante depois de saírem de Anfield.

O tcheco passou por equipes como Lyon, Porstmouth, Aston Villa e Galatasaray até chegar ao Banik Ostrava da República Tcheca, em 2017.

Baros é um dos dois jogadores que ainda atuam profissionalmente em uma equipe de futebol como jogador.

 

RESERVAS:

Hamann

Hamann tentando roubar a bola de Shevchenko (Getty Images)

O treinador fez três mudanças na equipe durante o jogo, e elas foram responsáveis por baterem e converterem a finalização em gol na disputa de pênaltis que deu a vitória ao Liverpool. O alemão Hamman foi o primeiro da lista.

Um dos melhores volantes do mundo em seu auge, Dietmar parou de jogar em 2011, após ser revelado pelo Bayern de Munique, e ter passado pelo Newcastle antes de chegar ao Liverpool. MK Dons, Manchester City e Bolton foram seus times depois de sair dos Reds.

Atualmente, Hamann participa em alguns programas de TV, mas oficialmente segue sua vida como ex-futebolista.

Cissé

Cissé comemorando o seu gol na disputa de pênaltis (Dave Shopland)

Lembrado pelo seu estilo excêntrico, Djibri Cisse foi outro batedor de pênaltis naquela final. Ele, que entrou aos 85 minutos de jogo, foi vitorioso no Liverpool, mas rodou bastante depois da sua breve passagem por Anfield.

Hoje, na terceira divisão da Suíça, Cissé é a estrela do campeonato atuando pelo Yverdon, terceiro colocado da competição.

Smicer

Smicer comemorando seu gol na partida (David Rawcliffe/Propaganda)

Eleito por muitos como a surpresa do jogo, Wladimir Smicer foi responsável por marcar o “gol do título” duas vezes. O primeiro ao deixar o Liverpool a um gol do empate. E o segundo aconteceu quando bateu o último pênalti do Liverpool antes de Shevchenko perder a batalha para Dudek.

No final daquela mesma temporada, o Bordeaux o contratou. Depois da França, Smicer voltou ao seu time de origem, o Slavia Praga. Lá, encerrou a carreira em 2009.

É em Praga também que Wladimir vem tendo suas primeiras oportunidades como treinador adjunto da equipe atualmente.

Rafael Benitez

Rafa Benitez segurando o maior título de sua carreira (AP)

Rafa Benitez foi muito bem durante sua passagem pelo Liverpool. Em 2010, trocou os Reds pela Inter de Milão. Depois disso, treinou Chelsea e Real Madrid até chegar ao Newcastle em 2016, seu atual clube.

SHARE
Adepto do jogo inglês, sou apaixonado pelo futebol bem jogado. A única coisa que pode ser comparado a assistir um bom jogo é uma boa conversa sobre este esporte com bola.

LEAVE A REPLY