Quando chegou ao Liverpool, em 2015, o técnico Jürgen Klopp prometeu que conquistaria o tão aguardado título da Premier League. Dois anos após a sua chegada, muita coisa mudou no clube. E, apesar dos poucos reforços renomados em comparação aos principais adversários, a equipe comandada pelo alemão começa a temporada correndo por fora como uma das postulantes a levantar a taça, ainda que muita coisa precise ser corrigida individualmente e coletivamente para isso de fato acontecer.

Confira o guia COMPLETO de cada time da Premier League!

Alvo de muitas críticas já há algumas temporadas, o sistema defensivo não recebeu nenhum reforço de peso. Devido aos problemas na negociação com o zagueiro Virgil van Dijk, quando Klopp foi acusado de ter se encontrado pessoalmente com o jogador, o principal alvo do clube para o setor ainda segue uma incógnita, com o Southampton dificultando um negócio com o holandês. Assim, a zaga que inicia a temporada continua contando apenas com Dejan Lovren, Joel Matip, Ragnar Klavan e Joe Gomez no elenco. E agora sem Lucas Leiva, negociado junto à Lazio após 10 anos no clube, e que algumas vezes exercia alguma função no setor.

Coutinho, Mané e Firmino “parados na esquina” (Foto: Divulgação/Liverpool)

No gol e na lateral-direita os titulares do fim da última temporada se mantiveram. No entanto, é bom Simon Mignolet e Nathaniel Clyne abrirem os olhos, pois Loris Karius e Alexander-Arnold – duas jovens promessas – fizeram uma boa pré-temporada e mostraram que também brigam por vaga no Starting XI. Já na lateral-esquerda a disputa segue aberta. Com a contratação de Andrew Robertson, ex-Hull City, e ótimas aparições de Alberto Moreno nos amistosos, tudo parece estar indeciso para a posição. O que dá um respiro a Klopp, que precisou improvisar James Milner pelo lado na última temporada e agora pode voltar a utilizá-lo no meio.

Com o insucesso na contratação de Naby Keita – negociação na qual houve negativas de até £66m por parte do RB Leipzig –, o meio campo do Liverpool segue o mesmo da última temporada com o capitão Jordan Henderson, Emre Can, Georginio Wijnaldum e Milner brigando por duas vagas em um esquema com dois volantes. Já mais a frente, com a chegada de Mohamed Salah, que custou £36.9m aos cofres do clube, o time ganha mais velocidade nas pontas, com Coutinho sendo remanejado para uma função mais centralizada e o senegalês Mané do outro lado, além de Lallana correndo por fora no banco.

Falando no brasileiro, o sucesso do clube na temporada depende muito da sua permanência. Com as várias especulações e investidas por parte do Barcelona e do PSG, o futuro do camisa 10 do clube segue incerto, apesar dos diretores e do treinador afirmarem que ele não será negociado. Enquanto isso, Roberto Firmino, o outro tupiniquim do elenco, assumiu a camisa 9 do time e segue no comando do ataque, tendo as sombras de Daniel Sturridge, Divock Origi, Danny Ings e o jovem Dominic Solanke, destaque do título mundial da seleção inglesa sub-20 e que chegou ao clube gratuitamente nesta janela.

Com muitas apostas e algumas incertezas, o Liverpool começa a temporada como um dos favoritos da competição. Para que algo de bom aconteça, a equipe precisará ser mais regular que na última temporada, quando terminou invicto contra os times do top 6, mas perdeu muitos pontos para quem estava mais abaixo na tabela. Com um elenco não tão recheado, pode ser que disputar a Champions League ao mesmo tempo pese. Mas com uma temporada inspiradora do sistema defensivo, a permanência de Coutinho, a velocidade das pontas e até os suplentes Lallana e Sturridge saudáveis, os Reds podem surpreender.

VEM

Mohamed Salah (Roma, £36.9m), Andrew Robertson (Hull City, £8m) e Dominic Solanke (Chelsea, não revelado).

VAI

Lucas Leiva (Lazio, £5m), Alexander Manninger (dispensado), Andre Wisdom (Derby County, £2m), Ryan Fulton (Hamilton Academical, não revelado), Kevin Stewart (Hull City, £5.4m), Pedro Chirivella (Willem II Tilburg, empréstimo), Connor Randall (Heart of Midlothian, empréstimo), Adam Phillips (Norwich City, free-agent) e Shamal George (Carlisle United, empréstimo).

AMISTOSOS

  • 12/Julho: Tranmere Rovers (fora) 4-0;
  • 14/Julho: Wigan (fora) 1-1;
  • 19/Julho: Crystal Palace (fora) 0-2;
  • 22/Julho: Leicester (fora) 1-2;
  • 29/Julho: Hertha Berlin (fora) 1-2;
  • 01/Agosto: Bayern de Munique (fora) 0-3;
  • 02/Agosto: Atlético de Madrid (fora) 1-1;
  • 07/Agosto: Athletic Bilbao (fora) 1-3.

TIME-BASE

  • Mignolet; Clyne, Matip, Lovren, Robertson (Moreno); Can, Henderson; Mané, Coutinho, Salah; Firmino.

PALPITES

  • Matheus Teodoro (PL Brasil): briga pelo título.
  • Fred Caldeira (Esporte Interativo): briga por vaga na Champions League.

Veja mais:
Liverpool x Milan: o jogo em que a torcida demonstrou a sua importância
Conheça Ian Rush, o maior artilheiro da história do Liverpool

3 COMMENTS

  1. nada a ver, o lierpool tem jogado com henderson de primeiro volante, WINALDUM KK e lalallana de segundos volantes/meias o coutinho aberto pela esquerda, mane pela direita e firmino de 9 ou falso 9, o coutinho ai sair, n tem jeito, coloca salah e pronto, contrata a porra de um zagueiro e um lat esquerdo, rose e sokratis por ex , e FIM, timão

LEAVE A REPLY