A temporada 2017/18 representa muito para o Huddersfield Town. Afinal, os Terriers vão disputar pela primeira vez na história a Premier League! Eles retornam à divisão de elite do futebol inglês depois de 45 anos.

Confira o guia COMPLETO de cada time da Premier League!

O acesso aconteceu de maneira sofrida e até surpreendente, vencendo o favorito Reading nos playoffs. Há quem diga que o time não conseguirá se manter entre os 20 seletos clubes que disputam a primeira divisão, mas a preparação e o planejamento do Huddersfield sugere que coisas boas podem acontecer ao time.

Mounié é a contratação mais cara da história do Huddersfield! (Foto: Divulgação/Premier League)

O primeiro ponto a favor do clube foi a permanência do técnico alemão David Wagner. Desde que assumiu o Huddersfield – em novembro de 2015 – o manager tem elevado as ambições dos Terriers. E a grande prova disto foi o acesso em sua segunda temporada à frente do time. Em um campeonato longo e nivelado como a Championship, ele soube conduzir perfeitamente os seus jogadores ao objetivo final, mantendo uma boa regularidade e constância. O alemão terá agora a sua primeira grande oportunidade da carreira, dirigindo um clube que disputa a divisão de elite da Inglaterra.

Além disso, Wagner segue adicionando peças importantes e pontuais para dar mais competitividade e variações táticas ao seu elenco, além de manter a base do time titular na temporada passada. O Huddersfield quebrou o recorde de transferências por três vezes nesta janela de transferências com as vindas de Tom Ince, Aaron Mooy e Steve Mounié: uma amostra do quanto a equipe deseja permanecer na Premier League. Claro que a tarefa não será nada fácil. Apesar dos investimentos, a maioria dos clubes seguem investindo ainda mais. No entanto, com a base mantida e a chegada de jogadores qualificados e experientes, os Terriers se candidatam ao prêmio de “zebra” da temporada 2017/18.

VEM

Steve Mounié (Montpellier, £11.5m), Tom Ince (Derby County, £8m), Aaron Mooy (Manchester City, £8m), Laurent Depoitre (Porto, £4.4m), Elias Kachunga (Ingolstadt, £1.1m), Jonas Lössl (Mainz, empréstimo), Kasey Palmer (Chelsea, empréstimo), Scott Malone (Fulham, £3.5m), Danny Williams (Reading, free-agent), Mathias Jørgensen (Copenhague, £2m) e Jason Davidson (Groningen, fim de empréstimo).

VAI

Joe Murphy (Bury, free-agent), Kyle Dempsey (Fleetwood Town, não revelado), Jordy Hiwula (Fleetwood Town, empréstimo), Tareiq Holmes-Dennis (Portsmouth, empréstimo), Rekeil Pyke (Port Vale, empréstimo), Jack Payne (Oxford United, empréstimo) e Harry Bunn (Bury, não revelado).

AMISTOSOS

  • 12/Julho: Accrington Stanley (fora) 0-1;
  • 16/Julho: Bury (fora) 1-3;
  • 18/Julho: Sandhausen (fora) 3-2;
  • 22/Julho: Barnsley (fora) 0-1;
  • 26/Julho: Udinese (casa) 1-2;
  • 01/Agosto: Stuttgart (fora) 3-3;
  • 04/Agosto: Torino (fora) 2-2.

TIME-BASE

  • Lossl; Lowe, Schindler, Helefe, Smith; Billing, Zanka, La Parra, Mooy e Ince; Mounié.

PALPITES

  • Matheus Santana (PL Brasil): meio de tabela.
  • Rafael Oliveira (ESPN): briga para não cair.

Veja mais:
GOAL: Grandes contratações antes mesmo da janela abrir
GOAL: Mercado interno super-inflacionado!

LEAVE A REPLY