Atual campeão após campanha incontestável, o Chelsea entra para esta temporada da Premier League como favorito ao bicampeonato. Para isso, os Blues apostam na manutenção da base vencedora, a começar pelo técnico Antonio Conte. Especulado na Inter de Milão, o treinador italiano renovou seu vínculo com o clube londrino por mais duas temporadas.

Confira o guia COMPLETO de cada time da Premier League!

Além de seu comandante, a equipe mantém os principais nomes do elenco. As exceções são Nemanja Matic (£40m), negociado com o Manchester United, e Diego Costa, que já foi avisado sobre não fazer mais parte dos planos da equipe por desavenças com o professor Conte.

The King Conte! (Foto: Reprodução/Football 365)

Diante de suas perdas e de volta às competições europeias, o Chelsea precisou ir ao mercado para se reforçar com peças para encorpar ainda mais o elenco. Álvaro Morata (£58m) foi contratado para o lugar de Diego Costa e Tiemoué Bakayoko (£40m) chegou para suprir a saída de Matic. Outras caras novas são as do goleiro argentino Willy Caballero, que chegou de graça dispensado do Manchester City; e o zagueiro alemão Antonio Rüdiger, negociado junto à Roma. Ele último custou 34 milhões de libras. Já alguns atletas voltaram de empréstimo e foram integrados ao grupo principal. São os casos de Andreas Christensen – que veio ótima temporada no Borussia Monchegladbach; e Charly Musonda – meia belga, muito utilizado no time do Real Bétis temporada passada.

Mesmo tendo feito boas compras na janela de transferências, os Blues ainda podem e devem ficar mais fortes. Isso por que o time carece de peças em algumas posições. O período de negociações segue aberto e alguns nomes são associados ao clube londrino. A equipe busca peças para as duas alas e para o meio campo, setores que são os que têm menos opções para o técnico Conte. Por isso, é possível que os ingleses Danny Drinkwater e Oxlade-Chamberlain, o lateral brasileiro Alex Sandro e o meia argelino Rihad Mahrez cheguem a Stamford Bridge antes do dia 31 de agosto.

Adaptado ao velho-novo esquema, Conte já deu demonstrações de que deve manter o 3-4-3 igualzinho que lhe rendeu o título e influenciou algumas equipes a apostarem no sistema com uma linha de três defensores, exceções feitas a Matic e Diego Costa, que não fazem mais parte do plantel. As grandes dúvidas do treinador do Chelsea surgem exatamente nessas lacunas que devem ser preenchidas por Cesc Fàbregas e Morata. O meia espanhol sai na frente –por enquanto – devido a contusão de Bakayoko no joelho. E o centroavante, por sua vez, deverá jogar pelo altíssimo valor pago por ele.

Entretanto, com o elenco do Chelsea todo disponível, apesar das altas cifras investidas, é possível que o técnico aposte em opções que já faziam parte do elenco, casos de Fàbregas e Michy Batshuayi. O último, por exemplo, teve bom desempenho nos amistosos, marcando três gols em três jogos.

Lesionados, Bakayoko e Eden Hazard só devem voltar ao time com a temporada já em alto curso. Portanto, é uma ótima chance para o brasileiro Willian recuperar seu espaço, perdido para a boa campanha de Pedro. O belga, craque da equipe, certamente vai recuperar sua vaga de titular. Enquanto isso, o recém-chegado meio-campista francês terá que batalhar pelo seu espaço.

VEM

Alvaro Morata (Real Madrid, £58m), Tiemoue Bakayoko (Mônaco, £40m), Antonio Rüdiger (Roma, £29m), Willy Caballero (Manchester City, free-agent) e Ethan Ampadu (Exeter City, não revelado).

VAI

John Terry (Aston Villa, free-agent), Nemanja Matic (Manchester United, £40m), Juan Cuadrado (Juventus, £17.3m), Christian Atsu (Newcastle United, £6m), Nathan Aké (Bournemouth, £20m), Dominic Solanke (Liverpool, não revelado), Asmir Begovic (Bournemouth, £15m), Alex Kiwomya (Doncaster Rovers, não revelado), Fankaty Dabo (Vitesse Arnhem, empréstimo), Bertrand Traoré (Lyon, £8.8m), Kasey Palmer (Huddersfield Town, empréstimo), Tammy Abraham (Swansea City, empréstimo), Todd Kane (Groningen, empréstimo), Charlie Colkett (Vitesse Arnhem, empréstimo), Bradley Collins (Forest Green Rovers, empréstimo), Ola Aina (Hull City, empréstimo), Nathaniel Chalobah (Watford, £5m), Lucas Piazón (Fulham, empréstimo), Ruben Loftus-Cheek (Crystal Palace, empréstimo), Ike Ugbo (Barnsley, empréstimo), Marco van Ginkel (PSV Eindhoven, empréstimo), Mukhtar Ali (Vitesse Arnhem, não revelado), Jay Dasilva (Charlton Athletic, empréstimo), Kurt Zouma (Stoke City, empréstimo), Mason Mount (Vitesse Arnhem, empréstimo), Izzy Brown (Brighton & Hove Albion, empréstimo), Jamal Blackman (Sheffield United, empréstimo), Michael Hector (Hull City, empréstimo), Tomas Kalas (Fulham, empréstimo), Victorien Angban (Waasland-Beveren, empréstimo), Matt Miazga (Vitesse Arnhem, empréstimo) e Mario Pasalic (Spartak Moscou, empréstimo).

AMISTOSOS

  • 22/Julho: Arsenal (fora) 0-3;
  • 25/Julho: Bayern de Munique (fora) 3-2;
  • 29/Julho: Inter de Milão (fora) 2-1.

TIME-BASE

  • Courtois; Azpilicueta, D. Luiz, Cahill; Moses, Bakayoko (Fàbregas), Kanté, Alonso; Pedro (Willian), Hazard, Morata.

PALPITES

  • Cleisson Lima (PL Brasil): briga pelo título.
  • Rodrigo Bueno (FOX Sports): briga pelo título.

Gastador? Chelsea lucrou 355 milhões de libras nas últimas 3 temporadas
InContestável: 5 momentos em que Conte foi perfeito em sua 1ª temporada na PL

LEAVE A REPLY