Matéria de Nick Wright. Originalmente publicada no SkySports, em 27/06/2017. Tradução de Paulo de Fari

Frank De Boer é o novo técnico do Crystal Palace (Marco Bertorello/AFP/Getty Images)

O holandês que ganhou quatro títulos de Eredivisie durante seu tempo a cargo do Ajax e também teve um breve período como técnico da Inter de Milão na temporada passada, assinou um contrato de três anos no Selhurst Park.

Veja mais:
QUIZ: você sabe quem são os jogadores pelas fotos de infância?
Os uniformes mais feios (e esquisitos) da era Premier League
As jovens promessas que podem arrebentar na temporada 2017/18

Examinamos o que esperar dele em seu novo papel…

Uma mudança de estilo

A média de posse de bola do Crystal Palace sob os comandos de Alan Pardew e Sam Allardyce era de 45% na última temporada. Tudo indica que esse estilo de jogo mudará agora com De Boer. A filosofia futebolística do holandês centra-se em ter a posse de bola de maneira parecida com seus antigos clubes Ajax e Barcelona. Na última temporada em que ganhou o título como técnico na Eredivisie, a média de posse de bola era de 60% para o Ajax.

“Frank sempre quis que seu futebol fosse atrativo”, afirmou seu irmão gêmeo Ronald recentemente. “Ele gosta de times que pressionem alto e que façam com que a bola fique no chão para rapidamente conseguirem marcar o gol”.

De Boer gosta de usar o 4-3-3 para conseguir a marcação alta. Tem um jogo baseado em toques curtos. Sem a bola, demanda um grande esforço coletivo. Nesse ponto, ele será encorajado pela união que o Palace demonstrou na última temporada para sobreviver na Premier League. Para De Boer, o time é mais importante do que qualquer individualidade.

O holandês ao ganhar mais um título da Eredivisie pelo Ajax (Reprodução/SkySports)

O holandês ganhou muitos admiradores pelo modo como o seu jovem Ajax ganhou quatro títulos da Eredivisie seguidos (entre 2011 e 2014). Mas também houve muitas críticas quanto ao fim de sua jornada ali. Seu time continuava dominando a posse de bola, mas seu jogo muitas vezes se tornou lento e sem criatividade.

Era uma reminiscência mais de Louis Van Gaal do que de Johan Cruyff, e isso levou a críticas de seu antigo assistente Dennis Bergkamp, assim que De Boer foi sacado da Inter de Milão no ano passado. “Às vezes, parece que ele faz um jogo de posicionamento definido só porque ele gosta desse posicionamento. Como se todo o objetivo fosse conquistar o maior número de porcentagem de posse de bola”, afirmou Bergkamp à revista Santos.

“Eu não ligo muito para esse tipo de futebol, é futebol sem nenhum sentido. Você precisa procurar aventurar-se. Você precisa ter coragem para jogar futebol. Coragem de correr riscos e não se refugiar em um tipo de futebol de espera”.

De Boer precisará achar o equilíbrio no Palace.

Desenvolvimento de jogadores

Talvez o melhor testamento da habilidade como técnico de De Boer é o grande número de jogadores que cresceram sob sua orientação. Começando sua carreira como treinador na base, o professor de 47 anos se manteve dedicado a desenvolver jogadores jovens ao longo do seu tempo entre os profissionais.

A evidência é vista no Tottenham de Mauricio Pochettino. Jan Vertonghen, Toby Alderweireld e Christian Eriksen são produtos da base do Ajax que se tornaram fundamentais sob De Boer. Ele os desenvolveu o suficiente para o clube conseguir vendê-los conseguindo um grande lucro em cima disso.

Daley Blind, Christian Eriksen e Jan Vertonghen foram revelados por De Boer (Reproduçã/Getty Images)

Com De Boer focado no desenvolvimento de jogadores ao invés de grandes investimentos em transferências, pode-se perceber a mesma tendência mostrada com Daley Blind, Jasper Cillessen, Siem de Jong e Arkadiusz Milik. Foi ele que também promoveu, em 2011, a estreia profissional de Davy Klaassen, hoje reforço do Everton.

É uma perspectiva muito animadora para o Palace, já que sua base promoveu Wilfried Zaha, Victor Moses e Nathaniel Clyne nos últimos anos. Porém, o presidente Steve Parish não esconde seu desejo de ver mais jogadores ingleses fazendo parte do time principal dos Eagles.

Com seu impressionante rastro de conseguir o melhor dos jovens talentos, De Boer parece o homem certo para fazer isso acontecer.

Longevidade?

De Boer pode ter durado apenas 85 dias no comando da Inter de Milão, mas seus seis anos no Ajax mostram o seu apetite por projetos de longa duração. E após passar por cinco técnicos nos últimos anos, o Palace certamente procura alguém que possa colocar bases sólidas para o futuro.

“Nós realmente queremos alguém que possa vir e ajudar a melhorar o nosso futebol por um longo tempo”, disse Parish recentemente. “No passado tivemos técnicos como Steve Coppell que esteve no clube por um grande período e ajudou a construí-lo. Se nós conseguíssemos um desses relacionamentos de novo, seria preferível.”

De Boer comandando o primeiro treino da temporada dos Eagles (Reprodução/Crystal Palace Official Site)

É sabido que De Boer desejava se mudar para a Premier League já há alguns anos, sendo especulado anteriormente para assumir o Liverpool, Tottenham e Everton. Agora que ele está lá, o Palace espera pode contar com ele por um bom tempo.

“A única coisa que eu estou preocupado é em fazer o Crystal Palace um clube sólido na Premier League”, disse De Boer quando foi anunciado como técnico dos Eagles. “Eu assinei por três anos, por isso, quero ficar aqui os três anos. É um clube que ainda pode crescer bastante.”

Como o Ajax, o Crystal Palace espera se servir de seus benefícios como treinador por um bom tempo.

SHARE

Paulistano, 25 anos, estudante de Jornalismo na FAPCOM e apaixonado pela Premier League.

LEAVE A REPLY