Com uma base fortalecida e um monitoramento do mercado preciso, o Southampton acumula boas campanhas nas últimas temporadas da Premier League. Com o bom futebol apresentado, seus jogadores de destaque, que foram bem observados pela comissão técnica e contratados por um valor baixo para os padrões da liga, acabam sendo vendidos aos clubes maiores, especialmente, o Liverpool.

Nos últimos cinco anos, os Saints garantiram, em vendas de jogadores, a impressionante marca de 200 milhões de libras aos seus cofres.

Veja mais:
Viaje neste mapa pelas cidades e estádios da Premier League!
Por que um bombardeio em Manchester fez com que United e City dividissem o mesmo estádio?
Sem merecido reconhecimento, Scholes tem craques do futebol mundial como fãs

  • E se o Southampton não tivesse vendido seus destaques dos últimos anos?

Bem, um bom time seria: Forster; Clyne, Alderweireld, Fonte, Shaw; Wanyama, Schneiderlin, Ward-Prowse, Lallana; Mane; Pelle

E o banco de reservas? Cedric Soares, Lovren, Martín Cáceres, Callum Chambers, Bertrand, Jay Rodriguez, Jordy Clasie, Virgil van Dijk, Oriol Romeu, Tadic, Shane Long, Charlie Austin, Gabbiadini e Boufal.

(Vale lembrar que os Saints perderam dois ótimos treinadores nos últimos anos: Mauricio Pochettino para o Tottenham e Ronald Koeman para o Everton)

  • Como funciona o monitoramento do mercado?

Um personagem importante para a montagem – e remontagem – do Southampton nesse período foi Les Reed, diretor de futebol que chegou ao clube em 2010 para reconstruir um clube então na terceira divisão. Os Saints investiram em recursos técnicos e humanos, desenvolveram perfis em suas divisões de base, permitindo que se identificasse lacunas no sistema e o tipo de jogador que precisavam para recrutar.

A rede de scout/monitoramento também foi repensada. O banco de dados é atualizado em tempo real, contando com o trabalho de seis analistas, e tem registros de jogadores de todas as divisões do clube que são auditados a cada 6 semanas para verem se estão atingindo suas metas.

Além de analisar vídeos, números e performances de atletas dos campeonatos ao redor do mundo, a equipe adquire informações a respeito da personalidade, comportamento e histórico de lesões de cada jogador.

Quem chega para treinar o clube, precisa respeitar as diretrizes impostas pela diretoria, diz Reed.

“Quando os treinadores são contratados, geralmente, eles querem muitas mudanças. Eles querem trazer sua própria comissão, querem dinheiro para gastar… se você seguir isso, você põe em risco tudo que construiu. Nosso manager é um treinador”, à BBC.

 

1 COMMENT

  1. De Jose onde a Doyen meteu a pata nao foi propriamente na proposta do Manchester mas antes com a proposta do Southampton que o jogador recusou, aqui a acusacoes muito graves a forma como a Doyen se intrometeu, provocando o negocio. Por fazer contas diferentes ou por ter uma perspectiva diferente ja nao e sportinguista. Que imbecilidade !

LEAVE A REPLY