Você deve estar se perguntando: como um atacante de 34 anos, que já jogou por seis clubes diferentes na Inglaterra, pode estar no centro das atenções numa janela de transferências em que os clubes mais ameaçados pelo rebaixamento agitam o mercado da Inglaterra?

Um levantamento da BBC Sport, no entanto, prova que ter Jermain Defoe pode ser uma boa pedida para qualquer clube que deseja escapar da degola em 2016/17. Principalmente para o Sunderland, que não quer perder seu artilheiro nem por reza braba. Tanto que o técnico David Moyes alertou aos rivais: “Nós nunca pedimos por uma oferta, nunca colocamos um preço nele. Ele é realmente importante pra nós. Não está à venda”.

O problema é que o West Ham United, clube que o revelou para o futebol profissional, apresentou uma proposta de £6 milhões pelo veterano pra resolver o grande pepino que virou o ataque dos Hammers – apenas 23 gols em 20 jogos no campeonato. Até o técnico Slaven Bilic já deu o tom do interesse do clube pelo atacante: “Defoe tem o atributo mais importante: gols”. E disto ninguém duvida: Defoe tem uma vasta folha corrida de artilharias, sendo o sétimo maior artilheiro da história da Premier League (desde 1992) com 154 gols desde sua estreia profissional em 1999.

58% dos gols do Sunderland

Você não está maluco: Defoe marcou 58% dos gols do Sunderland na Premier League 2016/17. É complicado dizer que existe “time de um jogador só”, mas fica difícil não encaixar os Black Cats neste quesito. Defoe marcou 11 dos 19 gols da equipe no campeonato. Como ilustra o gráfico, nenhum outro jogador da liga tem uma influência tão grande na proporção com os gols de todo o elenco.

% de gols marcados por um jogador em relação aos gols marcados por toda a equipe na PL 2016/17 (Crédito: BBC Sport)

Quando gols significam pontos

A questão é: o quão importantes são os gols de Defoe? Em outras palavras, o quanto isso rendeu aos nordestinos em termos de pontos? O gráfico mostra que há atacantes mais “decisivos”, mas estando entre os primeiros da lista, os gols do atacante têm ajudado o Sunderland a se manter competitivo pra escapar do Z-3.

Os Black Cats ocupam a 18ª colocação, dentro da zona de rebaixamento, mas apenas a um ponto do Crystal Palace.

Últimos 6 colocados da PL 2016/17 – atualmente (Crédito: BBC Sport)

Sem os gols de Defoe, o Sunderland estaria com seis pontos a menos – cenário em que o clube estaria na lanterna do campeonato, seis pontos atrás do primeiro fora do Z-3. Os gols contra Bournemouth e Leicester City transformaram empates em vitórias, enquanto os gols contra o Liverpool, fora de casa, e o gol no apagar das luzes contra o Southampton, também fora, trouxeram para Wearside pontos preciosos.

Últimos 6 colocados da PL 2016/17 – simulação sem os gols de Defoe (Crédito: BBC Sport)

Em termos de contribuição em pontos, outros seis jogadores estão à frente de Defoe:

Contribuição do jogador com relação aos pontos conquistados por seus gols (Crédito: BBC Sport)

40% dos gols do Sunderland desde 2015

“O seu excepcional registro de gols marcados fala por si mesmo”, disse o uruguaio Gus Poyet, então treinador dos nordestinos quando comentou a contratação de Defoe junto ao Toronto FC por £14 milhões em 2015.

Muitos pensavam que Defoe estava acabado depois de passar por um nível de exigência menor na Major League Soccer (MLS). Mas não é que Poyet falou com convicção?

Defoe marcou 30 gols na Premier League desde que chegou ao clube em 16 de janeiro de 2015 – representando 40% dos gols marcados pelo clube no campeonato durante o período. Simplesmente 23 a mais que o segundo colocado do clube no período, o lateral-esquerdo Patrick van Aanholt.

Gols marcados pelo Sunderland desde janeiro de 2015: Defoe (30), van Aanholt (7), Borini (6) e Fletcher (5) (Crédito: BBC Sport)

Por que o West Ham o quer de volta?

Imagine um time que se muda para um estádio do porte do Estádio Olímpico de Londres, investe pesado em contratações, mas que cumpre com dificuldade uma premissa básica do esporte: marcar gols. É a situação do West Ham United, que tem apenas 23 gols em 20 jogos nesta Premier League, sendo que quatro deles foram marcados diante do Swansea City no último Boxing Day (26 de dezembro).

Bilic tem sofrido com as constantes lesões de Andy Carroll, Diafra Sakho e Andre Ayew, além da aposta no italiano Simone Zaza se mostrar um dos grandes flops desta temporada. Pouco se pode julgar de Jonathan Calleri, já que o argentino tem sido um figurante para o treinador croata.

Por que, então, não trazer de volta alguém revelado pelo clube e que pelos Hammers, entre 1999 e 2004, marcou 41 gols em 105 jogos?

Se levarmos em conta o período desde janeiro de 2015, o West Ham nem precisa ter dúvida. Os 30 gols de Defoe na Premier League desde que chegou ao Sunderland estão a apenas um dos que foram marcados por atacantes dos londrinos neste espaço de tempo. E olha que a lista do West Ham tem, além de Carroll, Sakho e Ayew, conta com Enner Valencia, Mauro Zaráte, Modibo Maiga e Nikica Jelavic.

Gols marcados na PL desde janeiro de 2015 – Defoe (30) x Carroll/Sakho/Valencia/Zaráte/Maiga/Ayew/Jelavic (31) (Crédito: BBC Sport)

SHARE

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e apaixonado por futebol – especialmente o inglês. Co-administrador do site Premier League Brasil

LEAVE A REPLY