Em dezembro de 2015, morria um dos maiores revolucionários do meio futebolístico. Após sete anos de luta contra um adversário difícil, o Alzheimer, Jimmy Hill nos deixava com um legado e algumas mudanças significativas no futebol mundial. Ele transformou o antigo futebol superdefensivo no mais ofensivo que, hoje, enche estádios e alegra milhares de torcedores fanáticos por seus clubes. Foi dele também a ideia que, atualmente, faz com que jogadores recebam milhões por ano.

James William Thomas Hill, o faz-tudo do futebol inglês

PA

Nascido em 22 de julho de 1928 no bairro de Balham, em Londres, Jimmy foi de tudo na Inglaterra. Filho de veterano da Primeira Guerra Mundial, tornou-se funcionário do RASC (Royal Arms Service Corps) e alcançou o cargo de cabo – foi considerado um potencial candidato para formação de outros oficiais.

Ademais, foi jogador, treinador, gerente, diretor, presidente de clubes e da Federação de Futebol Inglesa, apresentador de programas de televisão, analista e até bandeirinha – durante um jogo entre Liverpool e Arsenal no antigo estádio do time londrino, o Highbury, em 1972, o auxiliar machucou-se e, como não havia um assistente reserva, Jimmy, habilitado em arbitragem, foi-se lá.

PA

Como atleta, apesar de não ser tão conhecido, Jimmy Hil foi um dos jogadores mais importantes da história do Fulham. Ao lado de Bobby Robson e Johnny Haynes, alcançou o acesso à elite inglesa em 1959-60. Em Brentford, onde começou a carreira, foram 83 jogos e 10 gols, atuando como meia-direita, porém foi no seu segundo – e último – clube onde mais marcou, fazendo 41 gols em 282 partidas. Em 1958, fez história ao marcar cinco gols em uma só partida pelo Fulham contra o Doncaster Rovers.

Steven Gerrard, há algum tempo, disse que se arrepende em não ter iniciado um curso de técnico quando mais jovem, em tempos livres que tinha, como na concentração da seleção inglesa, ao contrário de Hill. O lendário ex-treinador do Coventry City preparou-se para estrear como técnico ao concluir seus estudos ainda sendo atleta e treinar clubes universitários. No time, iniciou sua carreira de treinador, após encerrar a de jogador, em 1961, seguindo até 1967. Levou o time à segunda divisão inglesa em 1964 e em 67 à primeira – decidiu-se largar o time na elite para se aventurar nas telinhas inglesas.

Veja mais:

E se o Southampton não tivesse vendido seus destaques dos últimos anos?
10 jogadores que passaram pelo Arsenal que você talvez nem sabia
10 jogadores que passaram pelo Portsmouth que você talvez nem sabia

Revolução Azul-celeste

Shutterstock

Em 1961, também, Jimmy Hill liderou o Coventry City, conduzindo a Sky Blue Revolution, ou Revolução Azul-celeste – a qual foi tema de livro de Jim Brown – que modificou as cores do time; criou-se a ideia de vender revistas no estádio com o programa do jogo e até um hino do clube foi composto. Anos depois, quando se tornou presidente, ele viria a contratar a obra do primeiro estádio inglês a ter assentos. Foi de grande importância esta mudança às famílias, já que os estádios ficaram mais acolhedores e prazerosos para se assistir aos jogos.

Mudanças

Nos anos de 1950, foi secretário da União de Jogadores. Ele logo mudou o nome da união para a Associação Profissional de Jogadores de Futebol (a “PFA”). Um ano após assumir o cargo de secretário, foi nomeado presidente da associação, na qual fez mudanças significativas para o futebol mundial.

Do padrão-prata ao padrão-ouro

O título, criado no livro “Os Números do Jogos: Por que tudo o que você sabe sobre futebol está errado”, remete a como esta mudança foi significativa pela maior disputa e competitividade no futebol atual.

Para o inglês, o futebol havia se tornado monótono e defensivo, já que a vitória adicionava apenas dois pontos ao ganhador. Ele esperava que o futebol prosperasse com o aumento de 50% dos pontos.

O primeiro teste foi em uma liga semiprofissional da Inglaterra, na década de 1970. Em 81, convenceu a Football Association a considerar esta nova forma de pontuação. Logo depois, a Fifa considerou o projeto como bem-sucedido, e adquiriu este modelo a todas suas competições.

Sepp Blatter, secretário-geral da entidade, chamou essa mudança de “a mais importante decisão esportiva, por premiar o futebol ofensivo”.

Segundo uma pesquisa de Alexander Dilger e Hannah Geyer – onde foram analisados seis mil jogos de campeonato e 1300 de copa – esta mudança não gerou mais gols, mas sim jogos mais disputados, ou, até, mais faltosos.

A declaração “Graças a Deus saímos com os três pontos” talvez não existiria se não existisse Jimmy Hill!

Os jogadores agradecem, Hill

Outra mudança importantíssima foi a abolição do teto salarial do campeonato que era de míseras 20 libras semanais. Esta campanha levou, aos poucos, mas firmemente, aos salários astronômicos da Premier League.

PA

A liga estava em um túnel do tempo feudal. Aquele dia foi um divisor de águas, mas mesmo assim tentaram derrubar o acordo. Eles passaram gerações olhando os jogadores sob os seus narizes e naquele momento, mesmo no encontro com o ministro, presumiram nos tratar como seres inferiores. Mas era a cargo de nós que a cultura do futebol se enraizou”, comentou Hill, em entrevista ao jornal inglês The Guardian.

Curiosidade

Jimmy Hill foi presidente do Corinthian-Casuals – time que deu origem ao time brasileiro Sport Clube Corinthians Paulista – em 1996.

SHARE
Tenho 17 anos e curso o último ano do ensino médio integrado ao técnico de Administração. Apaixonado por futebol e Jornalismo, sou redator do site PL Brasil.

LEAVE A REPLY