No dia 25 de janeiro de 1995, o futebol inglês foi palco de um acontecimento que ficou marcado na história da Premier League. Expulso no empate por 1 a 1 entre Crystal Palace e Manchester United, o atacante Eric Cantona reagiu à provocação de um torcedor e, correndo na direção das arquibancadas, deu uma “voadora” em um jovem chamado Matthew Simmons, torcedor do Palace.

Alguns nem lembram o resultado da partida. O Manchester United visitou o Crystal Palace, no estádio Selhurst Park, podendo superar o Blackburn e assumir a liderança do Campeonato Inglês, apesar de ter dois jogos a mais que o rival.

Alex Ferguson buscava o terceiro título seguido do torneio, mas acabou não conseguindo por um ponto. Aquele empate por 1 a 1 foi um dos tropeços decisivos, mas a partida ficou marcada na história pela voadora de Eric Cantona em um torcedor.

Cantona passou o jogo inteiro nervoso. Uma das táticas do Palace era justamente irritá-lo, com puxões de camisas e pequenas pancadas. Em um desses eventos com o zagueiro Richard Shaw, desferiu-lhe um chute e foi expulso pelo árbitro.

VEJA TAMBÉM:
Como Sol Campbell virou “Judas” trocando o Tottenham pelo Arsenal
‘Eterna promessa’, Barkley chega ao Chelsea tendo de se provar
Time de propriedade da ‘Classe de 92’ sonha em subir à quinta divisão

Caminhava aos vestiários, sem nem conversar com Ferguson, quando de repente corrigiu o seu trajeto ao ouvir ofensas de Matthew Simmons.

“Volte para a França com a vagabunda da sua mãe, idiota”.

Cantona virou-se e o golpeou com uma voadora. Mal caiu no chão e já levantou para emendar um soco.

Punição pesada

Cantona foi suspenso pelo Manchester United até o final da temporada, e a Federação Inglesa estendeu a punição até setembro de 1995 (um total de 8 meses afastado).

Foi julgado por agressão e pegou duas semanas de prisão, posteriormente convertidas em 120 horas de serviço comunitário.

“Foi um erro, mas a vida é assim, e eu sou assim. Às vezes, para a gente (jogadores), é um sonho poder bater neste tipo de torcedor. Fiz para que se sentissem felizes”.

SHARE

LEAVE A REPLY